Avaliação do Usuário: / 3
PiorMelhor 

Competições de esportes radicais como motocross, skate, snowboard, bike cross, e tantas outras são emocionantes de se acompanhar. A adrenalina de ver manobras em alta velocidade e ultrapassar limites tornam seus esportistas consagrados. E acompanhar tais desafios só não são mais chocantes que ver seus acidentes: muitas tragédias já ocorreram em esportes radicais, um risco natural nesta categoria, e para evitar isso, foram desenvolvidos vários equipamentos voltados para a proteção dos atletas. E são deles que falaremos hoje.

De modo geral, existem alguns equipamentos básicos que qualquer atleta de esportes radicais deve utilizar para minimizar os impactos de quedas. Já para esportes mais específicos, como Snowboard, Ski e outros voltados para neve, existem toda uma indumentária voltada para eles. Qualquer atleta que se preze, profissional ou amador, deve saber quais equipamentos utilizar.

Confira abaixo quais são os equipamentos de segurança mais comuns para esportes como skate, bike cross, patins, e correlacionados:

 

Capacete – Existem variações pequenas para cada um esportes, mas a função básica do capacete é a mesma: proteger a cabeça dos impactos nas quedas. Diferente dos capacetes de esportes mais velozes, estes protegem a região superior da cabeça, cobrindo nuca, orelhas e o coro cabeludo, deixando o rosto exposto. Quando comprar um capacete, opte pelo esporte que você vai praticar ao invés de comprar um “genérico”: enquanto capacetes de skate possuem um formato mais arredondado, os de ciclismo possuem uma ponta, favorecendo a aerodinâmica, por exemplo;

Cotoveleiras – Embora seja descartada por esportistas mais experientes, as cotoveleiras são essenciais para iniciantes. Como os cotovelos são os mais atingidos em impactos, eles precisam de proteção constante, para evitar luxações e fraturas irremediáveis. Possuem um formato geral para esta categoria de esportes radicais;

Joelheiras – Tal como os capacetes, as joelheiras possuem diversos modelos voltados para cada um dos esportes radicais. Alguns protegem até a região da canela. Também costumam ser descartados por alguns esportistas mais experientes, mas são tão essenciais quanto outros equipamentos;

Wristguard – Usado tanto para proteger o pulso como para auxiliar atletas em manobras (em especial os skatistas), o protetor de pulso é um equipamento diferente de sua versão terapêutica, e possui as mesmas funções da cotoveleira para impactos.

Esportes que envolvem veículos motorizados como Motocross, Rally, ou ainda os mais “sofisticados” como a Fórmula 1, Nascar (ou a versão nacional Stock Car), entre outros, possuem equipamentos mais específicos. Alguns destes também são usados por esportes praticados na neve:

Viseira – Mais adequada para Motocross e esportes similares. Servem como um reforço para o capacete, protegendo os olhos não só de impactos diretos, como de poeiras e outros riscos enquanto pilota sua máquina;

Capacete – Os capacetes para esses tipos de esportes são diferentes, e geralmente também são indicados para pilotos casuais de motos, sendo inclusive obrigatórios por lei. Os capacetes para estes esportes devem ser adequados ao tamanho da cabeça do piloto, e geralmente contam com proteções extras para o queixo, além serem mais resistentes a impactos;

Macacão – Outro equipamento que possui diferenças de confecção de acordo com o esporte em que são utilizados. De modo geral, os macacões protegem o corpo inteiro do piloto contra incêndios e impactos. Um kit completo inclui luvas, cotoveleiras, joelheiras e luvas, além de cinta abdominal. As versões de Fórmula I e similares não inclui todos os itens, mas possui resistência ainda maior contra incêndios. Já a versão para esportes praticados na neve possui uma vedação maior para as baixas temperaturas, e cotoveleiras e joelheiras mais práticas para manobras.

Curioso notar que esportes radicais praticados na água, como surf e suas inúmeras variações, não se preocupam em atribuir equipamentos similares aos praticados em terra ou ar. O argumento geral é que tais equipamentos não só atrapalhariam a movimentação dos atletas, como em caso de quedas no fundo do mar, os riscos seriam ainda maiores com o equipamento.

Na próxima parte, falaremos dos artigos de segurança para outros esportes menos radicais, mas ainda assim arriscados: os das artes marciais. Não perca!

Publicidade